História da Diocese de Lorena

A Diocese de Lorena foi criada no dia 31 de julho de 1937, pelo Papa Pio XI, através da bula “Ad Christianae plebis regimen” (Para o governo do povo cristão). Assim, através desta bula, o Santo Padre desmembrou uma parte da Diocese de Taubaté para formar uma nova Diocese, “para tornar mais fácil e eficaz o governo do povo cristão”.

Mas, para que chegasse este dia memorável na vida do povo lorenense, há alguns anos atrás, um ilustre senhor chamado José Vicente de Azevedo, havia encaminhado um abaixo assinado à Diocese de Taubaté, apresentando uma proposta ao Bispo Dom Epaminondas Nunes de Ávila e Silva de iniciar os trabalhos para a criação da Diocese de Lorena. Após várias tentativas, o senhor José Vicente aparentemente desistiu de seu “sonho”, o de fazer da cidade de Lorena sede de Bispado. O senhor José Vicente de Azevedo era um grande benfeitor e no ano de 1935, em reconhecimento de suas benfeitorias, o Papa Pio XI concedeu-lhe o título de Conde Romano.

Somente com a chegada do segundo Bispo de Taubaté, Dom André Arcoverde de Albuquerque que o Conde José Vicente tomou novo ânimo e recomeçou os trabalhos para a criação da Diocese de Lorena. Dom André simpatizou-se com a proposta e deu andamento aos trabalhos até que no dia 31 de julho de 1937, o sonho do Conde José Vicente se realizou e o Santo Padre criou a Diocese de Lorena, fazendo a então Matriz de Nossa Senhora da Piedade em Lorena, a nova sede da Diocese e também desmembrou as paróquias de Areias, Bananal, Cachoeira, Campos Novos de Cunha, Cruzeiro, Cunha, Embaú, Pinheiros, Piquete, Queluz, São José do Barreiro e Silveiras, da Diocese de Taubaté.

No ano de 1940 foi nomeado o primeiro Bispo de Lorena Dom Francisco Borja do Amaral. Sua sagração episcopal ocorreu no dia 16 de fevereiro de 1941, em Campinas- SP. Tomou posse em sua primeira Diocese no dia 23 de março de 1941, sendo recebido com grande alegria e festa pelo seu novo rebanho. Conta a história que os festejos duraram em um período de oito dias. Dom Francisco permaneceu até o ano de 1944, sendo transferido para ser o terceiro Bispo da Diocese de Taubaté.

Neste ano de 2017, a Diocese celebrará solenemente seus 80 anos, momento de grande festa e ação de graças a Deus por todos os bispos e sacerdotes que aqui passaram e deram seu testemunho de fé e amor ao povo da Diocese de Lorena. São eles, Dom Francisco Borja do Amaral (1940-1944), Dom Luiz Gonzaga Peluso (1946-1959), Dom José Melhado Campos (1960-1965), Dom Cândido Padim, OSB (1966-1970), Dom Antônio Affonso de Miranda, SDN (1971-1977), Dom João Hipólito de Morais (1977-2001), Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues (2001-2005), Dom Benedito Beni dos Santos (2006-2013) e Dom João Inácio Müller, OFM (2013).

Por: Pe. Thales Nogueira Pereira Nascimento