Documento da CNBB sobre iniciação cristã busca maior integração entre catequese e liturgia

cats

APARECIDA, 08 Mai. 17 / 01:30 pm (ACI).- Durante a 55ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, os prelados brasileiros aprovaram o texto sobre o tema central, “Iniciação à Vida Cristã”, que será publicado como um documento, a fim de promover maior integração entre catequese e liturgia.

Segundo Dom Eugênio Rixen, membro da comissão do tema central e Bispo da Diocese de Goiás, a partir de agora, “o debate e as novas práticas em torno do tema central, ‘iniciação à vida cristã’, vão se desdobrar nas ações dos organismos da Igreja, nas pastorais, dioceses e regionais”.

Reunidos durante a assembleia de 26 de abril a 5 de maio, em Aparecida (SP), os Bispos brasileiros refletiram sobre o tema da “Iniciação à Vida Cristã”, discutiram e avaliaram o texto preparado por uma comissão designada para este fim.

Dom Eugênio Rixen lembrou ao site da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que muitas paróquias, dioceses e regionais já vêm discutindo e aprofundando o tema e, neste sentido, a aprovação na Assembleia Geral foi mais um passo desse processo.

Assinalou ainda a necessidade de maior aproximação entre catequese e liturgia, com celebrações próprias no estilo catecumenal, como a celebração da Entrega da Palavra de Deus.

Um dos instrumentos de trabalho que inspirou a temática central da 55º Assembleia Geral foi o Ritual de Iniciação à Vida Cristã de Adultos (Rica), que traz os passos a serem executados (itinerários) nessa caminhada de conhecimento e adesão à fé cristã.

“Sentimos muita disposição e boa vontade dos bispos em levar adiante as mudanças necessárias para que mais pessoas façam a experiência do encontro pessoal e transformador com Jesus Cristo”, expressou o Bispo.

O documento a ser publicado pela CNBB, indicou Dom Rixen, reconhece que atualmente vive-se em uma época dominada pelo secularismo. “Neste contexto, o texto reforça a necessidade de oferecer às pessoas uma profunda experiência de encontro com Jesus Cristo, por meio do Querigma”, assinalou.

Inspirado no capítulo 2 da Carta de São Paulo aos Filipenses, o texto reforça que não é suficiente apenas conhecer Jesus, mas buscar sentir o que ele sentiu e viver as suas atitudes: o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, um só espírito e uma só atitude.

Fonte: ACIDigital