Corpus Christi

Corpus-Christi-uberlandia

Paz e bênção. Corpus Christi.

‘Quem come minha carne e bebe meu sangue’. O que significa? Significa o ser humano na sua humanidade concreta. Não é simplesmente a vida biológica ou o físico do ser humano. ‘Comer’ não serve apenas para manter a vida, mas é um ato de comunhão entre quem dá a vida e quem a recebe e entre os que compartilham a mesma vida. É exatamente esse aspecto inter-relacional que distingue o comer humano do comer animal. ‘Não só de leite vive o bebê, mas de toda palavra que sai da boca da mãe’.

Comer o Filho do Homem significa assimilar o Filho de Deus – ou, melhor, ser assimilado pelo Filho de Deus – até ao ponto de viver Dele, de Sua vida. Comer, de fato, é mastigar, engolir e assimilar, pela digestão, a comida. Crer em Jesus, aderir a Ele, amá-lo, aqui, recebe o nome de ‘comer’. O ser humano torna-se aquilo que come e se alimenta. Torna-se aquilo que crê, aquele em quem crê, aquele que ama. O Filho de Deus nos amou até ao ponte de ser devorado por seu amor por nós (cf. Jo 2,17) e tornar-se Filho do Homem levantado na cruz. Nós, amando-o e comendo a sua carne e bebendo o seu sangue, somos tornados filhos e filhas de Deus. Mantemos a relação, permanecemos unidos a Ele, como o ramo ao tronco.

Quem come a sua carne, alimento verdadeiro, alimenta-se dele mesmo, de Jesus, e recebe o máximo dom que Deus pode fazer: o corpo e o sangue do Filho, a vida real do Filho, que o coloca em comunhão de vida com o Filho e com o Pai.

Bom dia. Abraço.

Dom João Inácio Müller, ofm

Bispo de Lorena – SP