Dom José Melhado Campos

Dom CamposDom José Melhado Campos nasceu no dia 29 de novembro de 1909 na cidade de Limeira-SP. Foi ordenado presbítero no dia 15 de agosto de 1934. Cursou Filosofia e os três primeiros anos de Teologia no Seminário Menor de Botucatu-SP, concluindo seus estudos no Seminário Central de São Paulo. Ao ser ordenado sacerdote para Diocese de Botucatu em 1934, ocupou várias funções como, Reitor do Seminário Menor por 17 anos, e também Cura da Catedral, Vigário Geral e Vigário Capitular.

Em 1960, o Papa João XXIII o nomeou Bispo Diocesano de Lorena, sendo o terceiro bispo, sucedendo Dom Luiz Gonzaga Peluso, que havia sido transferido para a Diocese de Cachoeiro do Itapemirim-ES. Em seu livro "Memórias da Diocese de Lorena", Dom José comentou a respeito de sua nomeação para Lorena:

Eu havia deixado a cidade de Botucatu, onde vivera 34 anos, como seminarista, reitor do Seminário e Pároco da Catedral, para assumir a Paróquia do Espírito, em Bauru. Não eram passados 6 meses, quando fui surpreendido com a minha nomeação de Bispo Diocesano de Lorena. (p.12)

 Recebeu a Sagração Episcopal na Catedral de Botucatu no dia 17 de julho de 1960, escolhendo o lema

Cum Matre Iesu (Com a Mãe de Jesus)

Sua posse em Lorena ocorreu no dia 18 de setembro de 1960. Recorda Dom José em suas Memórias

Acompanhado por uma numerosa comitiva, segui até a entrada da cidade que festivamente, esperava o seu novo Bispo. Convidaram-me a passar num carro aberto e, assim atravessar as ruas centrais, em meio à multidão, até a Igreja de São Benedito, confiada aos padres salesianos do Colégio São Joaquim. Lembro-me que, antes de entrar na Igreja, entre comovido e confundido, inclinei-me para beijar a soleira da porta. Revestido dos paramentos sagrados, mitra e báculo, segui a pé, pelas ruas engalanadas e apinhadas de gente, a todos abençoando em resposta às suas saudações, até chegar à Catedral de Nossa Senhora da Piedade. (p.12)

Cabe salientar que durante o período em que esteve como bispo de Lorena, Dom José participou das três primeiras sessões do Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965). Sendo que, na última sessão, participou como Bispo de Sorocaba-SP.

Dom José era um bispo comunicador, sempre se dedicou às letras, colaborou ao longo de seu ministério com vários jornais onde trabalhou, como em Lorena e em Botucatu. Em Lorena fundou em 1961 o "Correio Diocesano", jornal onde divulgava suas cartas pastorais ao povo de Deus presente na Diocese de Lorena, que posteriormente em homenagem aos 50 anos da Diocese, transformou-se em uma coletânea chamada "Memórias da Diocese de Lorena" (1988), onde não só homenageia a Diocese, mas também seus antecessores e sucessores na Cátedra de  Além das cartas pastorais, Dom José escreveu obras como "Crônicas de um Peregrino", "Puebla em Versos" e suas Cartas Pastorais (Lorena, Sorocaba).

No dia 22 de fevereiro de 1965, o Papa Paulo VI nomeia Dom José para ser Bispo Coadjutor de Sorocaba com direito a sucessão. Futuramente Dom José assumiria o lugar de Dom José Carlos Aguirre, já de idade avançada. Em fevereiro de 1966, com a morte de Dom Aguirre, Dom José assume definitivamente a Diocese de Sorocaba como segundo Bispo Diocesano até o ano de 1981, onde se torna Bispo Emérito. Como Bispo Emérito de Sorocaba Dom José vai residir no município de Tatuí-SP, no Lar São Vicente de Paulo. Faleceu no dia 21 de setembro de 1996 na Santa Casa de Tatuí, sendo sepultado na cripta da Catedral Metropolitana de Sorocaba.

 

REFERÊNCIA:

CAMPOS, José Melhado. Memórias da Diocese de Lorena. São Paulo: Editora Salesiana Dom Bosco, 1988.

Data de Nascimento: 29/11/1910

Ordenado Padre em: 15/8/1934

Ordenado Bispo em: 17/7/1960