Neste mês de janeiro em algumas paróquias da diocese terão início as festividades de São Sebastião. O santo foi um soldado romano martirizado por professar e não renegar a fé em Jesus Cristo. De acordo com atos apócrifos atribuídos a Santo Agostinho, São Sebastião alistou-se no exército romano para dar forças ao coração dos cristãos enfraquecidos pelas torturas. Na ata romana, que era exposta ao publico nas cidades, pouco falou-se sobre os martírios dos cristãos, porque o objetivo era desestimular a adesão ao cristianismo.

 

Conheça a programação das festividades das paróquias:

 

 

A história de São Sebastião

São Sebastião nasceu na França, em 256 d. C e seu nome de origem grega significa divino, venerável. Seguindo a carreira militar como seu pai, ele foi capitão da 1ª. Guarda pretoriana e era reconhecido pelo imperador romano Maximiano. Por não participar dos martírios e nem dos cultos de idolatrias dos romanos, o imperador Maximiano não sabia que ele era cristão e por isso ficou conhecido por ter servido a dois exércitos; o de Roma e o de Cristo.

Ao descobrir a presença de Cristãos em seu exército, o imperador Maximiano perseguiu os militares cristãos obrigando-os a desertarem e os que eram filhos de militar foram obrigados a continuar a servindo o exército. Um soldado denunciou o capitão Sebastião e o imperador sentiu-se traído e mandou que ele ( que se negou a renunciar sua fé) fosse morto por arqueiros diante de todos. Os arqueiros tiraram suas roupas e o amarraram em um poste no estádio de Palatino e lançaram suas flechas nele. São Sebastião sangrou até a morte.

Após o ato de crueldade, uma cristã chamada irene foi ao local com outros cristãos e viram que ele continuava vivo e levaram-no e o esconderam na casa dela que cuidou de seus ferimentos. Ao ser curado São Sebastião continuou evangelizando e se apresentou ao imperador Maximiano e insistiu para que ele parasse de perseguir e matar os cristãos. O imperador mandou que ele fosse açoitado até a morte e depois jogado em uma fossa para que não fosse encontrado.

Após sua morte, ele apareceu a Lucina e disse que ela encontraria seu corpo pendurado em um poço. Ele pediu a mulher que o enterrasse nas catacumbas com os apóstolos.

Não se sabe onde ele foi sepultado, mas alguns acreditam que ele está enterrado na Via Ápia ( lugar da casa de Lucina) , onde encontra-se sua Basílica. Nas catacumbas foi construída a Basílica de São Sebastiao e recebe devotos e peregrinos de todos os países.